sexta-feira, 25 de abril de 2008

Espécies do Transporte Público

Indo e voltando todo dia da faculdade de transporte público, pude perceber um certo padrão entre as pessoas que o pegam, e acabei fazendo um estudo científico sobre as diversas espécies de pessoas que podem ser encontradas nos trens, metrôs e ônibus.

Segue a lista:

Amantes da Porta - São pessoas que tem casos amorosos e carinhosos com as portas dos trens e metrôs. Eles abraçam a porta, fazem carinho na porta e alguns chegam até a beijar a porta. Vale ressaltar também que há os casos de SM, quando as pessoas batem na porta, talvez com um pensamento de que assim fazendo ela abrirá mais rapidamente.

Adoradores do Banco de Ouro com Cobertura de Chocolate - Os fieis dessa religião acreditam que todo banco vago deve ser ocupados por eles. A qualquer custo. As pessoas dessa religião podem ser encontradas pulando, correndo e até voando para conseguir sentar antes de qualquer outra pessoa.

Bolinadores do Tubo - Os bolinadores sentem que devem estar sempre em contato com as barras do transporte público em questão, seja sentando nelas, apoiando nelas, ou fazendo qualquer outro uso indevido que uma barra possa ter. Cuidado para não confundi-los com os Macacos (ainda que uma pessoa possa se encaixar em mais de uma categoria).

Macacos - As pessoas dessa categoria tem sempre que estar segurando em algo, que não precisa ser necessariamente a barra: teto, janelas, bancos e qualquer outra coisa serve pra eles. Uma vez que essa coisa esteja segurada não será libertada até o desembarque do passageiro. Não importa se o transporte está parado, devagar demais ou lotado o suficiente para você se mexer, o intuito dessas pessoas não é se segurar pra não cair, para eles, segurar em algo é apenas um must have.

Lojistas - Esses vendedores/pedintes transcederam o significado de "vendedor ambulante" uma vez que eles não são mais ambulantes, eles estarão na mesma linha, no mesmo carro, no mesmo horário, todos os dias. Eu tenho duas hipóteses para este fato acontecer:
1) Eles ignoram o fato que geralmente as pessoas pegam sempre o mesmo transporte no mesmo horário.
2) Eles acham que é dever das pessoas escolhidas sustentarem eles.

Leitores - É uma categoria tão vasta que resolvi dividi-la em sub-categorias.
  • Lancistas - A maioria dos passageiros do gênero masculino pertece a este subgrupo. São caracterizados pela leitura de periódicos esportivos. Aparentemente toda a informação necessária para suas vidas é saber assuntos referentes a futebol, depois falam que os nerds que vivem em seus mundinhos imaginários... Infelizmente, este pesquisador não teve a coragem necessária para ler os documentos em questão, mas um rápida leitura de ombro me fez ver que esse tipo de publicação é uma versão masculina das revistas de fofoca.
  • Auto-ajudados - Leitores de auto-ajuda. Se possível não queria me demorar nesse tópico. Próximo.
  • Estudantes - Passageiros que deixam para estudar no trem, talvez por falta de tempo ou pura vagabundice, quem sabe.
  • Panleitores - A maioria das pessoas dessa categoria estão nelas por causa do ócio, e não pelo amor à leitura em si. Como o nome diz, os panleitores lêem tudo que pare em suas mãos ou na mão dos outros.
Corredorfóbicos - São passageiros que tem medo dos corredores (no caso do metrô e trem) ou do fundo (no caso do ônibus). Essa fobia impele-os a ficar nas regiões das portas, não importa se o corredorfóbico vai desembarcar só no último ponto.

Constatei também que alguns passageiros freqüentes desenvolvem certos super-poderes. Listarei eles abaixo:

Super Velocidade - Capacidade de correr e para pegar o transporte que está passando ou passar na frente dos outros.

Super Transpiração - Capacidade de transpirar muito e exalar odores desagradáveis ao olfato humano.

Super Resistência - Alguns usuários são capazes de resistir a condições extremas como hipertermia devido a lotação, ar condicionado quebrado, etc.

Super Breguice - Não está relacionada à evolução natural causada pelos transportes públicos, mas, por alguma razão, é encontrada em muitos passageiros. Capacidade de não perceber o quão ridícula é a roupa ou o cabelo de si mesmo.

Sensor de Trem - Superpoder que pode ser subdividido em duas categorias:
  • Sensor de Porta - Capacidade de determinar onde a porta do trem irá parar.
  • Sensor de Estação - Capacidade de sentir se a estação em que você vai descer está chegando. Funciona durante o sono também.
Espero que tenham gostado do meu estudo.

Quanto ao post anterior, falha minha, deixo o link para download da música pra quem gostou da letra. A melodia não fica atrás, então não tenham medo, afinal, é The Corrs! XD

Download pelo Media Fire que é o melhor hoster! (E eu nem ganho nada pra falar isso)

The Corrs - All The Love In The World

6 comentários:

Yury Youko disse...

Nossa... q tese, hein!??

huahuahuahuahu
por mais q seja muito interessante!

.........e real!!

XD

_DrigãO_ disse...

eu me encaixo como um amante de portas (mas nunca as beijei), com certeza ^^. mas realmente concordo que exista muitas pessoas bizarras nos meios de transporte público e muitas inconvenientes realmente. a maioria dos casos me atinge de alguma forma hehehe, não sou obrigado a presenciar o cotidiano desses seres.

Nina disse...

AHHAHAHAHAHAAHA! Cara, isso me lembra os tempos de facul... xD

Eu ia falar mais alguma coisa, mas me distraí aqui e esqueci! Xp

=**

Jc disse...

Você tem problemas sérios pra escrever isso tudo, Mah.
Mas te adoro igual, bobalhão.

=*

Krol disse...

você esqueceu de comentar sobre os "surfistas do trem", que acham graça tentar se equilibrar sem se segurar, e acabam caindo em cima das pessoas... eu me encaixo nela XD

=**

J.Estel disse...

Aiya!
Nem sabia do teu blog, mas ele é muito bom!!!

Adorei o texto, até porque uso metrô diariamente, nos horários de pico, e trabalho na CPTM! HUeuheuhe

Cf. disse a Carol, faltaram os surfistas!!! Eu sou um deles, mas apesar do que ela diz, eu não caiu nas pessoas (na verdade eu não surfo, fico na posição do cavalo, mas isso é outra história...)

Abraços